TRADUZINDO

WebRádio Cultura Viva

terça-feira, 21 de junho de 2011

OUTRAS NOVIDADES DA FENEARTE 2011


Obra de J. Borges (um dos homenageados)





A Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), chega a sua 12ª edição, de 1 e 10 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. As novas instalações permitirão melhor fluxo do público entre os espaços. Para os visitantes, a saída definitiva do local poderá ser por todos os portões do local. Com a nova estrutura, haverá mais 30 estandes de artesãos. Uma boa sacada para 2011 é o fato de que o visitante será carimbado ao entrar na feira, o que permite sair e entrar sem limitações pelos portões B e E.
O cordel é o tema deste ano. (Clique aqui para mais detalhes)
São mais de 800 espaços, numa área de 29 mil metros quadrados. Os temas pelos estandes variam por moda, cultura, gastronomia, decoração, música e artesanato popular. Com um investimento de R$ 3,5 milhões,  a expectativa é de que durante os dez dias a feira receba 270 mil pessoas. A estimativa é de que sejam movimentados R$ 28 milhões, além da Rodada de Negócios organizada pela Sebrae. Ano passado, a rodada de negócios gerou R$ 4 milhões no ano passado.
Serão mais de 5 mil expositores de Pernambuco, outros estados do Brasil e mais 35 países, sendo eles: Alemanha, Bangladesh, Chile, China, Cuba, Emirados Árabes, Equador, Filipinas, França, Grécia, Guatemala, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Marrocos, Nepal, Nigéria, Paquistão, Peru, Portugal, Quênia, República Tcheca, Senegal, Sri Lanka, Síria, Tailândia, Tunísia, Turquia e Uruguai. Pela primeira vez, chegam Ucrânia (peças de porcelana decorativa), Austrália (estande de semi-joias típicas) e Jordânia (artesanato típico). Como em 2010 foram 28 países, a 12ª edição já está marcada com o recorde de representação internacional na feira.
A área externa da feira irá abrigar o Espaço Interferência Janete Costa e o Espaço Saber e Fazer. No espaço a Unidade Móvel do Artesanato fará uma exposição de trabalhos artesanal em cordel de mais de 1.400 alunos da rede pública estadual de ensino. O Programa Chapéu de Palha vai distribuir mudas para os presentes, estimulando a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade.
O mezanino vai abrigar atividades interativas e dinâmicas, como o Museu do Cordel, Espaço de Circo, Passarela Fenearte, Teatro Infantil, Galeria de Reciclados, Rodada de Negócios, oficinas gratuitas, Alameda de Serviços, Rádio Fenearte, restaurante, espaço para massagem e lan house. A Estação do Cordel, com parte do arcevo de Liêdo Maranhão, um dos maiores colecionadores de cultura popular do Brasil. Haverá reproduções de 150 cordéis portugueses raros, além de exibição de filmes e animações.
Haverá oito praças de descanso distribuídas por toda Fenearte. Na programação das oficinas de arte gratuitas, as pessoas poderão conferir os processos de criação da xilogravura com J. Borges e o filho Pablo J. Borges, a costura das Bruxinhas de Pano com Maria das Graças, a arte das máscaras dos papangus em papel colê com Lula e Lulinha Vassoreiro  e a estamparia de tecidos com representantes do Programa de Formação do Jovem Artesão. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Na Fenearte Pernambuco haverá a Exposição de arte e artesanato feitos a partir de material descartado: Galeria de Reciclados, cuja premição são 3 premios de 5 mil reais cada, mais o premio aclamação de 2 mil reais, por voto durante a feira. A exposição fica no Mezanino, escada a esquerda depois do Salão de Arte Popular.VISITE E DIVULGUE!!!Simone Simonek