TRADUZINDO

WebRádio Cultura Viva

sábado, 15 de novembro de 2014

MARACATU NAÇÃO ELEFANTE




Elefante e Estandarte do Maracatu Nação Elefante

Acervo - Katarina Real / FUNDAJ







No dia 15 de novembro de 1800, o bairro da Ribeira da Boa Vista, atual Boa Vista, em Recife, via surgir uma das grandes referências da Cultura brasileira: O Maracatu Nação elefante. 

Entre seus fundadores estava Manoel Santiago, escravo que também fundou o já extinto Maracatu Brilhante. 

O Elefante não foi colocado na inspiração por acaso. O animal é símbolo da agremiação, por ser protegido por Oxalá, um dos muitos orixás do candomblé. 

O Maracatu Elefante tem como costume, conduzir três calungas ao invés de duas como é comum aos outros maracatus. São elas: Dona Leopoldina, Dom Luís e Dona Emília, que representam os orixás Iansã, Xangô e Oxum, respectivamente. 

Sua principal rainha foi Dona Santa - Maria Júlia do Nascimento. Nascida em 1876, foi eleita rainha aos 19 anos, permanecendo até aos 86 anos, quando encantou-se em 1962. Aliás, a figura da Rainha ganhou forças exatamente com este maracatu, que foi o primeiro a ser conduzido por uma matriarca, até então, os maracatus sempre tinham sido regidos por uma figura masculina.

Nenhum comentário: