TRADUZINDO

WebRádio Cultura Viva

segunda-feira, 6 de junho de 2011

SÉRIE ENTREVISTAS - Wagner Guerra


O trabalho cultural percorre caminhos cada vez mais complicados. Não pela essência, evidentemente, mas pelo paradoxo dos dias atuais, que seguem a linha do “qualitativo = dificuldade”. No entanto, o inexplicável é notarmos o surgimento a cada dia de lutadores prontos a aceitar o desafio. Ou melhor: Prontos para desafiar as pedras do caminho. Sendo assim, iniciamos nossa trilha de entrevistas com vários personagens de posições diferentes, mas igualmente importantes para o saudável. E o primeiro entrevistado é Wagner Guerra, um dos idealizadores do Programa Cultura Viva e da Troça Carnavalesca Kiabo Cru, que agora inicia a caminhada com a Kiabo Produções.    

Blog AntenadoComo surgiu a ideia de formar uma produtora, e o que fez o grupo direcionar as atividades, à eventos de qualidade?

Wagner GuerraDois fatores nos levou a pensar na formação da Kiabo Produções: O primeiro foi arrecadar fundos para a Troça Carnavalesca, que como você sabe é muito difícil, pois nós não temos o subsídio municipal ( a agremiação é independente), e o nosso pensamento é, além de levar alegria para o povo, é fazer a festa com qualidade, elevando ainda mais a cultura pernambucana durante todo o ano, e não apenas no periodo da festividade. Essa nossa busca, deu-se pelo fato de que são poucos os eventos de qualidade em Camaragibe. Por exemplo: Se eu quiser curtir um forró de verdade, tenho de ir pra lugares como, a Sala de Reboco. E pretendemos fazer isso aqui em Camaragibe. Dar uma continuidde de boas festas. 



Primeiro evento



B.A.Fazer esse trabalho, dentro do que propõe a Kiabo Produções é bem complicado, devido a falta de apoio à música de qualidade. E em Camaragibe,  dificuldade vem em dobro. O grupo tá consciente do desafio?

W.G.Realmente, realizar este trabalho em Camaragibe é complicado. Mas não podemos colocar a culpa na população pois, as pessoas responsáveis por trabalhar a cultura em nossa cidade, só fazem uma maquiagem (e olhe lá). Só vemos algo nos períodos festivos (por sinal com muita escassez de qualidade). Nós sabemos dos valores que podem elevar a cultura na música, dança, teatro e outras vertentes. Será que as pessoas letradas e “conhecedoras” da cultura, quando assumem o posto numa secretaria de cultura, tem uma amnésia cultural, esquecendo os valores da nossa terra? É necessário que um grupo de pessoas se una, pra fomentar a cultura em Camaragibe. Quem tá em cima não vê a riqueza do povo e sua necessidade pela arte. Sei que o desafio nõ é fácil, como não temos apoio por parte do poder público. Vamos correndo atrás da iniciativa privada. Mas iremos conseguir.

B.A.Houve o primeiro Forrobodó. Vem aí, o segundo. E pro futuro? Tem outras vertentes em mente?

W.G.Bem. O surgimento da Troça carnavalesca Kiabo Cru, aconteceu com 15 dias. A mesma coisa aconteceu com o primeiro Forrobodó do Kiabo, quando houve 8 dias para acertar com as atrações, e sete dias para cuidar do resto. Apesar da correria, sabíamos que era necessário fazer aquela festa. Foi o pontapé inicial. Se deixássemos passar a oportunidade, talvez não tivéssemos mais chances. Foi muito bom. O termômetro foi ouvir, no programa Cultura Vivano dia seguinte, e outros dias, os comentários dos que foram e ligaram para elogiar a festa. Fiquei orgulhoso. Como você falou, nosso passo foi ousado. O primeiro evento já foi com grandes proporções. Nos sentimos realizados, mas com gostinho de quero mais. Por isso, aguardem, que em agosto terá mis uma edição, com o mesmo nível, só que mais bem planejada. E para o futuro, pensamos, sim, em outras vertentes. Já adianto que em dezembro teremos a primeira prévia d Troça Kiabo Cru, com atrações que remetam à ideologia do bloco, que é manter a tradição das orquestras de frevo e inovar sem denegrir a imagem do nosso carnaval. 

B.A.Você tem consciência da responsabilidade da agremiação, após o nível das festas?

W.G.Claro. Nós temos certeza que a responsabilidade aumenta, assim como a história da própria troça, que no primeiro ano, tudo praticamente improvisado, arrastou uma centena de pessoas. No ano seguinte, o número quadriplicou, sem nenhum registro de brigas, sendo que quase trezentas pessoas cestiam a camisa da troça. Granto que nosso bloco irá sair em 2012 ainda melhor. E dentro da nossa proposta, pelo fato da cultura ter uma ligação muito forte com as famílias, estaremos fortificndo nossa ala infantil, o bloco Kiabinho, que desfilará no domingo de carnaval.

A equipe com Irah Caldeira, atração principal do evento: José Ferreira (Zinho), Irah, Wagner Guerra, Silvio Santana





A Troça Carnavalesca Kiabo Cru desfila pelas Ruas de Camaragibe na quinta-feira que antecede os dias de carnaval.

Nenhum comentário: