TRADUZINDO

WebRádio Cultura Viva

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

País Tropical

Texto de abertura do Programa Cultura Viva do dia 13 de semtebro, após a absolvição do Senador Renan Calheiros.

Outro dia, um cidadão da cidade de Pedra, distante 275 km do Recife, infringiu a lei. Roubou uma galinha. Roubo é crime. Mas ele ficou cinco anos na prisão. Bom seria se ele tivesse uma profissão que o protegesse com a imunidade ( ou impunidade, como queiram). Uma profissão que mesmo se ele roubasse até mais que uma galinha, ele saísse por cima. Uma profissão, que pudesse renová-la a cada quatro anos. Uma profissão, que mesmo com todas as mordomias, caso ele caísse em tentação, e pegasse mais do que lhe era de direito, haveria uma possibilidade muito remota dele ser punido. Quer dizer... Isso em se falando do país do futuro. O velho “patropi”.

Há alguns anos atrás, ouvi uma notícia numa rádio do Recife, onde alguns políticos chineses foram condenados à morte em praça pública pelo crime de corrupção. O comunicador que dava a notícia, completou-a comentando que se aquilo ocorresse no nosso país, o governo teria de abrir concurso público para coveiro.

Na Suíça, a partir do momento que um político assume seu posto, sua família é, por lei, obrigada a usufruir dos serviços púbicos. Faz sentido. Ele se tornou um homem público, recebe dinheiro público, está representando as melhorias dos serviços públicos, então que usufrua também do referido serviço. No país tropical, os representantes do povo tem seus filhos nas melhores escolas particulares, e tem proteção familiar nos melhores planos de saúde

Na Suécia, um parlamentar tem regalias, como carro a disposição e isenção de impostos. No entanto, ele não ganha salário. Ao contrário de um certo país do futuro, que além de inúmeras regalias, os políticos têm salários gigantescos, para alguns dias de trabalho.. E muito cafezinho...

É comum as cidades espalhadas pelo mundo, terem conselheiros, que visam a melhoria de suas cidades, sem salários.Cada um tem sua profissão.
O país tropical, é o ÚNICO país do planeta a ter vereador. E, é claro, remunerados.

Ontem, aconteceu o já esperado. O povo, como sempre, recebendo uma bela cusparada no seu já sofrido rosto. E mais: alguns dos políticos que votaram a favor da cassação do SENADOR Renan Calheiros, fizeram não em defesa do povo, ou pela punição do réu, mas sim visando o cargo de presidente do SENADO, e outros querendo aparecer nos holofotes da imprensa para campanhas futuras.

Mas amanhã é o povo quem vota. E adivinhem: A memória dos flagelados não existe. Na hora do aperto, o voto da maioria tem preço. Detalhe: Se o criminoso que roubou as galinhas, voltar a roubar pelo menos um pintinho, ele deixará de ser réu primário. Aí lá se vão mais dez anos de cadeia. Ele não tem imunidade.

Viva o país tropical!!

Um comentário:

Vítor disse...

Estas coisas nos faz perder totalmente a esperança.